417: Sessão lunar 30.Abr.2018

 

30042018@23:30: só por carolice se perde tempo a montar o equipamento, embora ele seja leve e pouco volumoso, para fazer uns tiros à Lua. Que está ainda a 99%, logo, impraticável para umas imagens minimamente razoáveis. Por isso, entra em acção a velha Nikon Coolpix L120 e o seu fantástico zoom digital.



E porque não uma imagem artística?




[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=cab96387_1525129600982]

 

416: 2ª e 3ª. Sessões lunares 29/30.Abr.2018

 

30042018@05:25 a.m.: com o céu com  algumas abertas, deu para fazer mais estes tiros, inclusive apanhar Júpiter embora sem definição. Utilizei de novo a Nikon Coolpix L120:



29042018@23:10: esta segunda sessão de hoje, dado que a primeira foi efectuada de madrugada, continua a fase de Lua Cheia (100%), nada propícia a fotografias, mas o registo pode ser efectuado através das câmaras fotográficas e das tele-objectivas. Nesta sessão, utilizei a Nikon Coolpix L120 e a Canon EOS 760D com uma super tele-objectiva Samyang ∅95mm/650mm~2600mm:


29042018@23:35: tive de esperar mais uns minutos para que a Lua se posicionasse devidamente a fim de conseguir o tiro, mas por azar, as nuvens começaram a aparecer – notam-se as manchas nas imagens seguintes -, e consegui o melhor possível nestas condições. Estas imagens foram captadas com a Canon EOS 760D e a super-teleobjectiva Samyang ∅95mm/650~2600mm:







[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=e6d85f69_1525043464768]

 

414: Sessão lunar 27.Abr.2018

 

27042018@21:00 horas: céu limpo depois de um dia bastante nublado, Lua a 95%, o que significa que não existe relevo nas crateras dado a Luz do Sol incidir directamente sobre a sua superfície. Nem montei os telescópios porque não vale a pena o trabalho. Peguei na Nikon e no tripé Cullmann e fiz estes dois tiros:






[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=20a7db5c_1524861212368]

 

413: Sessão lunar 26.Abr.2018

 
Actualização a 27042018@03:00 a.m.: captação lunar com a Nikon Coolpix L120:

26042018@21:00: céu ainda com claridade diurna, a próxima exposição será por volta das 03:30 a.m. mas não sei se vou ter disposição para tal dado que, como disse ontem, a luminosidade da Lua está a aumentar (85%), dissipando o relevo das crateras lunares e esta fase não é a melhor para fotografar. Ficam aqui uns tiros que efectuei pelas 21:00 horas:






[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=10e3fa41_1524785728421]

 

412: 1,25" Dielectric star Diagonal

 

Através do Grupo Compra/venda-Astronomia Ibérica do Facebook, consegui uma diagonal dieléctrica 1,25″ Canadian.- telescopes.com, como nova. Se o tempo permitir, logo de madrugada vou testá-la com os SkyWatcher ∅80/400mm e ∅127/1500mm.

No Piggyback do SW 80/400mm, instalei uma rótula de bola Genesis ABH-36, modelo Arca-Swiss, com sistema duplo de nível de borbulha, que já tinha, para dar mais rapidez, segurança e fiabilidade ao conjunto Canon 760D + tele-objectivas. Esta rótula pesa 365 gramas.

Actualmente e depois de ter desistido (temporariamente) do refractor Bresser-Messier AR 102/1000mm, o actual setup para fotografia lunar via telescópios, será este:

Mas também vou fazer prevalecer a fotografia lunar via super tele-objectivas Samyang, como já fazia antes de ter os telescópios. O setup do Mak 127/1500mm, do refractor 80/400mm e da DSLR poderá parecer exagerado para quem não está habituado a este tipo de configurações, mas podem crer que, este tipo de setup, é o chamado 3 em 1, ou seja, com uma montagem equatorial, tenho 3 fontes de captura perfeitamente alinhadas, sem ter de andar à procura da Lua com cada uma delas.







[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=ffde0e13_1524743746735]

 

411: Sessão lunar 26.Abr.2018

 

26042018@03:00 a.m.: céu com alguma nebulosidade, Lua a 85% o que vai dissipando o relevo das crateras pela forte iluminação vinda do Sol. Daqui para a frente nem vale a pena continuar a fotografar dado que é um disco branco sem relevo considerável.

Aliás, estou a considerar abandonar completamente a fotografia lunar via telescópios dado que as minhas várias tele-objectivas fotográficas de 500 a 2600mm, dão conta do trabalho, muito menos pesadas e com maior facilidade de manobra e transporte.

Encontra-se em vista uma Nikon Coolpix B700 ou uma Nikon Coolpix P900 que possuem fantásticos zoom’s digitais para este tipo de trabalho de astrofotografia lunar.

A sessão de hoje não me satisfez completamente, foi medíocre, dado não só pelas condições atmosféricas como pela própria fase da Lua. Não compensou o ter acordado às 03:00 a.m. e ter perdido uma hora na sessão. Ficam as imagens:









Imagens acima obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Disparador remoto Canon RS-60E3
  • Super tele-objectiva Samyang catadióptrica ∅95mm DF 500~1000mm f/6.3
  • Super tele-objectiva Samyang ∅95mm DF 650~2600mm f/8.0-16.0
  • Telescópio SkyWatcher reflector Maksutov ∅127/1500mm
  • Telescópio SkyWatcher refractor ∅80/400mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2 com 2 contrapesos Baader 2kg na dovetail
  • DX steel tube field tripod for astronomical mounts – Vixen Level
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada
  • Filtro planetário #8
  • Filtro Explore Scientific ND-0.9 1,25″
  • Diagonal dieléctrica GSO 90º 2″
  • Ocular de projecção GSO CPL Super Plossl ∅42mm 2″
  • Ocular Vixen ∅25mm 1.25″
  • Anel T2 de baixo perfil e anel T2 standard





[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=28e4fa5e_1524734738630]

 
 

410: Sessão lunar 24.Abr.2018

 

24042018@23:55: céu com alguma nebulosidade, prejudicando uma imagem nítida e precisa. Foram utilizados o refractor SkyWatcher ∅80/400mm, o reflector SkyWatcher Maksutov ∅127/1500mm e a câmara Nikon Coolpix L120. Penso que abandonei de vez o reflector Bresser-Messier ∅102/1000mm a não ser quando chegar o Verão e possa testar no meu backyard, mas já com um novo tripé SW EQ-5 ou Omegon EQ-500.






Imagens acima obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Disparador remoto Canon RS-60E3
  • Telescópio SkyWatcher reflector Maksutov ∅127/1500mm
  • Telescópio SkyWatcher refractor ∅80/400mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2 com 2 contrapesos Baader 2kg na dovetail
  • DX steel tube field tripod for astronomical mounts – Vixen Level
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada
  • Filtro planetário #8
  • Filtro Explore Scientific ND-0.9 1,25″
  • Diagonal dieléctrica GSO 90º 2″
  • Ocular de projecção GSO CPL Super Plossl ∅42mm 2″
  • Ocular Super Ortho ∅26mm 1.25″
  • Ocular Vixen ∅25mm 1.25″
  • Anel T2 de baixo perfil e anel T2 standard



Imagens acima obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Disparador remoto Canon RS-60E3
  • Telescópio SkyWatcher refractor ∅80/400mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2 com 2 contrapesos Baader 2kg na dovetail
  • DX steel tube field tripod for astronomical mounts – Vixen Level
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada
  • Filtro planetário #8
  • Filtro Explore Scientific ND-0.9 1,25″
  • Anel T2 de baixo perfil e anel T2 standard


Imagens acima obtidas com:

  • Câmara Nikon Coolpix L120
  • Piggyback do SW Mak ∅127/1500
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2 com 2 contrapesos Baader 2kg na dovetail
  • DX steel tube field tripod for astronomical mounts – Vixen Level



[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=ca1019f5_1524617204588]

 

409: Sessão lunar 23.Abr.2018

 

23042018@19:45: céu limpo, ainda de com luz dia, testei os dois refractores com o anel T2 de baixo perfil na câmara Canon EOS 760D. O resultado foi satisfatório mas não admite Barlow dado que não consigo foco, por isso, com ambos os refractores sem diagonal, directo ao tubo óptico, saíram estas imagens:





23042018@23:20: depois de a Lua passar por cima do prédio e aparecer do outro lado, termino a sessão com o SkyWatcher Mak ∅127/1500mm. As imagens desta sessão:












[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=ec3d1ff2_1524517321900]

 

408: Anel T2 de baixo perfil

 

Chegou hoje o anel T2 de baixo perfil para encurtar a distância que medeia entre o focador dos refractores SkyWatcher ∅80/400mm e o Bresser-Messier ∅102/1000mm dado que foco lunar… difícil mesmo! Não sei se é da Canon, se é dos refractores, o certo é que com o SW Mak (catadióptrico) ∅127/1500mm nunca tive qualquer problema de foco, utilizasse as diagonais e oculares que usasse, Fica um pequeno vídeo explicativo para quem tenha o mesmo problema que eu, embora e apenas na próxima sessão lunar possa testar se resulta ou não.




[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=8abeeb2c_1524490533213]