470: 17.Jun.2018

 

17062018@22:55: hoje, estava tudo em ordem, a Lua já tinha feito as pazes comigo, os equipamentos também e consegui estes bonecos:







As imagens acima ainda foram tiradas com claridade crepuscular. As imagens de baixo já o céu estava escuro.





17062018@16:04: céu limpo. temperatura a 31ºC, Lua a 20% em crescente, veremos logo as condições para a sessão fotográfica lunar. Desta vez, já tenho a Nikon B500 configurada para a Lua, espero melhores resultados. Vénus também encontra-se “perto” da Lua, espero melhores resultados que ontem. Quanto ao Mak, não sei se ontem estava constipado ou se foi da EOS 1300D… Veremos…





[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=98f1b9cf_1529249733618]

469: Hoje à Lua ou não?

 

16062018@23:00 (actualização): Houve Lua e também Vénus mas por incrível que pareça – e não sei o que está a acontecer-me -, não consegui imagens nem com as câmaras. nem com o Mak 127… Penso que a Lua chateou-se comigo por andar sempre a tirar-lhe fotografias… Veremos segunda-feira quando ela estiver mais rechonchuda e possa já utilizar a EOS 760D. Entretanto, ficam aqui umas imagens do pouco/nada que consegui. Uma nota, a PA era tremenda…:



E ainda consegui esta chapa de Vénus. Não está boa, mas ainda não conheço bem os parâmetros da máquina, por isso fica como teste.

16062018@17:19: Embora a tarde esteja de Sol, sem nuvens e com temperatura adequada à época, não sei qual será o estado do céu mais logo ao entardecer ou à noite. Vamos aguardar para que hoje não aconteça o mesmo que ontem e dada a proximidade de Vénus com a Lua, espero poder tirar umas fotos razoáveis.

A lua de hoje está 10.11% visível e está a crescer. Faltam 4 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 363.447.07 km
Idade da Lua: 3.04 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 10.11%
[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=1a2e9a7d_1529165852511]

465: 11.Jun.2018

 

11062018@15:50: como não se pode fotografar a Lua, fazem-se uns testes aos equipamentos existentes. O refractor SW ∅80/400mm que adquiri numa loja espanhola, foi-me vendido como novo mas depois de inspeccionar melhor o tubo, constatei que o interior do focador, originalmente cromado, tinha a extremidade corroída em algumas partes o que denota prévia utilização e manuseamento, assim como o bordo do para-sol exterior, também com alguma pintura comida. Pela experiência adquirida neste último ano, aconselho vivamente a quem se interessa pela astro-fotografia e astronomia amadora, antes de comprar qualquer equipamento, pesquise em fóruns e sites da especialidade e pergunte a pessoas que já possuam conhecimentos profundos na área, solicitando conselhos e opiniões sobre qual o tipo de equipamento a adquirir e sua finalidade assim como indagar sobre lojas de confiança para depois os adquirir. À mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta.

1 – corrosão no tubo interior do focador
2 – falta de tinta no bordo do para-sol

Mas aqui fica uma imagem captada com o refractor SW ∅80/400mm e a câmara Canon EOS 1300D (a 760D teve de viajar até à Alemanha para reparação porque em Portugal não existia uma peça que provocava a avaria):

A imagem mais pequena, no canto inferior esquerdo, mostra a distância a que foi tirada esta fotografia.

Embora entendidos na matéria tenham informado que quando se utiliza uma DSLR num telescópio refractor, tem de utilizar-se sempre a diagonal, depois da experiência efectuada há uns tempos atrás, digo que a informação não está completamente correcta porque se eu aplicar uma diagonal neste refractor, não consigo obter foco e se a DSLR estiver acoplada directamente ao tubo de focagem, com o respectivo anel T2 com um adaptador T2 a 1,25″, a prova está à vista.

Ficha técnica:

  • Telescópio refractor Skywatcher ∅80/400mm
  • Câmara Canon EOS 1300D
  • Tripé Cullmann Revomax 535
  • Sirui Cabeça Video VA-5

Entretanto, o tempo parece estar a melhorar mas já não vai dar para captar qualquer imagem lunar já que a fase encontra-se nos 7% em minguante e quando ela aparecer no meu campo de visão já é pleno dia e não existe qualquer tipo de contraste fotográfico. Espera-se que a próxima fase crescente esteja com o tempo normal para a época.




[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=7621ee4c_1528731105183]

424: Sessão lunar 05.Mai.2018

 

05052018@03:45 a.m.: céu limpo, Lua a 77% em minguante, observação efectuada no backyard. Hoje, a Canon 760D fez greve, deixou de trabalhar e tive de utilizar a Canon 1300D.














 

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=38586250_1525491824386]

 

412: 1,25" Dielectric star Diagonal

 

Através do Grupo Compra/venda-Astronomia Ibérica do Facebook, consegui uma diagonal dieléctrica 1,25″ Canadian.- telescopes.com, como nova. Se o tempo permitir, logo de madrugada vou testá-la com os SkyWatcher ∅80/400mm e ∅127/1500mm.

No Piggyback do SW 80/400mm, instalei uma rótula de bola Genesis ABH-36, modelo Arca-Swiss, com sistema duplo de nível de borbulha, que já tinha, para dar mais rapidez, segurança e fiabilidade ao conjunto Canon 760D + tele-objectivas. Esta rótula pesa 365 gramas.

Actualmente e depois de ter desistido (temporariamente) do refractor Bresser-Messier AR 102/1000mm, o actual setup para fotografia lunar via telescópios, será este:

Mas também vou fazer prevalecer a fotografia lunar via super tele-objectivas Samyang, como já fazia antes de ter os telescópios. O setup do Mak 127/1500mm, do refractor 80/400mm e da DSLR poderá parecer exagerado para quem não está habituado a este tipo de configurações, mas podem crer que, este tipo de setup, é o chamado 3 em 1, ou seja, com uma montagem equatorial, tenho 3 fontes de captura perfeitamente alinhadas, sem ter de andar à procura da Lua com cada uma delas.







[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=ffde0e13_1524743746735]

 

309: Sessão lunar 08.Fev.2017

Apesar das condições atmosféricas e da instabilidade do tempo não serem as mais favoráveis, consegui mais uma sessão fotográfica lunar, com a particularidade de, com a Nikon Coolpix L120, parece ter “apanhado” Júpiter embora com muita indefinição. E digo parece porque nem me considero um astrónomo mesmo que amador, nem um astrofotógrafo, mas apenas um fotógrafo lunar. Por isso e dado parte da secção da área de localização planetária do mapa Stellarium, inserido nas imagens, deduzi que seja Júpiter, pela proximidade com a Lua e visível a olho nu. Talvez com o refractor Bresser Messier consiga melhores resultados na busca de planetas do nosso sistema solar e, como sempre, dependendo das suas posições planetárias dado o exíguo corredor de observação que disponho. Ficam, por agora, as imagens captadas com a Nikon Coolpix L120 de hoje. Mais logo, serão aqui inseridas as imagens lunares.

08022018@ 04:30am



08022018@05:00am


















[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=ae3b85aa_1518045892975]

203: Sessão lunar 01.Dez.2017

 

De manhã e parte da tarde com céu limpo e Sol brilhante, fim de tarde (18:40 h) com nuvens, não sei se irá dar para mais uma sessão lunar, mas veremos daqui a pouco.



O céu limpou… e a fotografia voltou!






Imagens obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Telescópio Skywatcher Mak 127/1500mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2
  • Ocular GSO SuperView Camera Project Lens 42mm 2″
  • Prisma cenital dieléctrico GSO 2″
  • Filtro Polarizador variável
  • Powermate Televue 2.5x (Barlow)
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada
  • Filtro Light Yellow #8



[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=59c28fe6_1512154026985]