1170: Dark Sky Alqueva recebe prémio de melhor destino turístico da Europa

TURISMO

Nos Corporate Travel Awards da revista britânica CEO Today, também o Pestana Porto Santo arrecadou outra distinção para Portugal tendo sido incluído entre os melhores resorts tudo-incluído.

“Uma Via Láctea a nascer em pano de fundo, acima do Parque de Natureza de Noudar”. Miguel Claro

O Arco da Via Láctea e um grupo de fotógrafos e observadores de estrelas. Um céu de verão a partir do Campinho, na reserva Dark Sky. Miguel Claro

Foto-sequência: “é possível ver o caminho da Lua percorrido durante a fase da totalidade durante o Eclipse Total Lunar ocorrido a 21 de Janeiro de 2019”. Captado a partir da Mina de São Domingos, Mértola. Miguel Claro

Uma “Lua Cheia envolta numa fina camada de nuvens e imersa entre dezenas de galhos de uma árvore”. Captada a partir do centro histórico de Évora. “Uma visão relativamente abstracta” captada em “dupla exposição com focus stacking”. Miguel Claro

“Panorama captado ao amanhecer no estágio final do Eclipse Lunar de 2019”. Imagem captada na Mina de São Domingos, Mértola. “As áreas de escombreiras, escórias e canais de água, dão à paisagem um aspecto ‘lunar'” Miguel Claro

“Visível abaixo de duas galáxias, a nossa Grande Via Láctea que se destaca no topo deste panorama vertical, e a Galáxia de Andrómeda, a forma elíptica difusa que brilha perto do centro da imagem”. E, ali, o barco Sem Fim: é um veleiro holandês construído em 1913 que foi transformado em casa e agora navega no Alqueva. Miguel Claro

Vista panorâmica que mostra a Via Láctea subindo acima das colinas da praia fluvial das Azenhas do Guadiana. Miguel Claro

“Por vezes podemos ser repentinamente surpreendidos com um meteoro esporádico brilhante”. Eis um desses momentos: “um brilhante meteoro dourado foi captado num single frame obtido no Parque de Natureza de Noudar a partir de uma sequência total de disparos de cerca de 4 horas. Em pano de fundo e à direita da árvore, é ainda visível a suave presença esbranquiçada da Via Láctea.” Miguel Claro

A Lua cheia de Abril, conhecida como “Pink Moon” sobre a “linda vila medieval e o castelo de Monsaraz” Miguel Claro

“Um cenário ao Luar com a presença do planeta Júpiter a brilhar por detrás de um céu nublado que se precipita acima da paisagem ácida da Corta da Mina”, na Mina de São Domingos, Mértola. Miguel Claro

“Uma visão nostálgica da lua cheia envolta no nevoeiro cerrado que se faz sentir em certas madrugadas frias do inverno alentejano”. É o céu de Monsaraz. Miguel Claro

O Observatório e Sede Oficial Dark Sky Alqueva, localizado na Cumeada. Miguel Claro

A “Lua de titânio” de Miguel Claro que está entre as nomeadas para o concurso de fotógrafo de astronomia do Real Observatório de Greenwich. Miguel Claro

Corporate Travel Awards, Europe’s Leading Tourist Destination. Depois do Prémio Turismo Responsável nos World Travel Awards, é esta a nova “medalha” do projecto Dark Sky Alqueva, com base em terras do Alentejo e dedicado ao turismo dos céus protegidos para admirar as estrelas.

“É uma grande honra podermos contar com mais esta distinção e logo a abrir o ano de 2020, mas é sem dúvida um prémio que também acarreta uma grande responsabilidade”, comenta Apolónia Rodrigues, presidente da Associação Dark Sky em comunicado, salientando-se que o projecto de astro-turismo já avançou pelo país com os projectos Dark Sky Aldeias do Xisto e Dark Sky Vale do Tua.

Os prémios CEO Today Corporate Travel Awards, anunciados esta sexta-feira, trazem uma componente extra, já que vêm também destacar o Dark Sky Alqueva no nicho do turismo de viagens: são organizados pela CEO Today, revista internacional, baseada no Reino Unido, dirigida a empresários e empresas.

Entre os premiados, há mais um vencedor português: o Pestana Porto Santo, eleito para a lista de resorts tudo-incluído. O hotel de cinco estrelas está localizado aos pés do extenso areal da praia do Porto Santo, no arquipélago da Madeira. Tem 325 quartos, três restaurantes, três bares, duas piscinas exteriores e um jardim tropical de 30 mil metros quadrados. O resort encerra durante a temporada de Inverno, reabrindo a 30 de Abril de 2020.

Já quanto aos restantes premiados, a lista, decidida por um painel de jurados, passa por todos os continentes, atribuindo a sua chancela de qualidade a hotéis e resorts de luxo, eventos, programas turísticos, agências e operadores ou companhias aéreas. “Cada voto foi analisado com base num conjunto restrito de critérios mensuráveis, a fim de produzir uma lista de finalistas e potenciais vencedores”, explica a revista.

Público
Fugas
7 de Fevereiro de 2020, 16:26

A minha Superlua Lua de Neve por cima do Tejo (08022020)

A minha Superlua Lua de Neve em céu nublado

498: Dark Sky Party Alqueva 2018

 

13 e 14 de Julho (July) | Entrada Gratuita | Reguengos de Monsaraz




Infelizmente, a publicação não permite (???) copiar o programa do evento e se a intenção é a sua divulgação, então estão errados nessa proibição. Quem pretender consultá-lo, CLIQUE AQUI.



[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=49fca161_1530569465783]

376: Céu limpo do Alqueva compete nos 'óscares' com a Torre Eiffel ou a Acrópole de Atenas

O Dark Sky Alqueva, “um dos melhores céus do mundo”, foi nomeado para os World Travel Awards, conhecidos como ‘óscares do turismo’, a concorrer com pesos pesados como o Coliseu, em Roma, o Palácio de Buckingham ou a Sagrada Família, em Barcelona

Depois de ter sido eleito em 2018 o melhor destino turístico da Europa e do mundo, Portugal volta a ter uma posição arrojada nos prémios World Travel Awards, conhecidos como os ‘óscares’ do turismo.

A Dark Sky Alqueva, rota no Alentejo associada à observação de estrelas em céu limpo, foi nomeada para os próximos World Travel Awards na categoria de melhor atracção turística da Europa (Europe’s Leading Tourist Attraction). E aqui a competir directamente com grandes ícones monumentais como a Torre Eiffel, em Paris, a Acrópole, em Atenas, o Coliseu, em Roma, o Palácio de Buckingham, em Londres, ou a Sagrada Família, criada por Gaudí em Barcelona.

“É uma honra ver o Dark Sky Alqueva nomeado entre nomes tão grandes”, considera Apolónia Rodrigues, presidente do Dark Sky Alqueva, frisando ser “o reconhecimento do trabalho que tem sido realizado na protecção do céu do Alqueva e mostra o crescimento do interesse no turismo científico, especialmente no astro-turismo”.

Parece uma luta de David contra Golias, ver concorrentes como a Torre Eiffel, o Coliseu ou a Acrópole. Mas o Dark Sky Alqueva também tem os seus trunfos: um céu limpo, considerado “um dos melhores do mundo”, para ver enxames de estrelas ou a Via Láctea, além de ser o primeiro do globo turisticamente certificado para este fim, oferecendo um conjunto alargado de experiências para fazer à noite, como ioga, caminhadas ou passeios de barco ou de canoa.

O Dark Sky Alqueva foi a primeira ‘reserva de céu escuro’ no mundo a receber a Certificação Starlight Tourism Destination, um selo de qualidade atribuído pela fundação Starlight, com o apoio da UNESCO e da Organização Mundial do Turismo.

Além das características de céu límpido, esta certificação atesta também que o destino está preparado do ponto de vista turístico para tirar partido deste potencial, com hotéis prontos a receber pessoas que, a qualquer hora da noite, querem ter experiências de lazer associadas à observação e à beleza do céu.

A reserva de céu escuro no Alentejo cobre uma área de quase 10 mil quilómetros quadrados em torno do lago do Alqueva, incluindo concelhos portugueses e espanhóis.

Prova de vinhos à luz das estrelas, passeios a cavalo ao luar

© Foto Miguel Claro Céu limpo do Alqueva compete nos ‘óscares’ com a Torre Eiffel ou a Acrópole de Atenas

Com a qualidade do céu já certificada nos municípios de Alandroal, Barrancos, Moura, Mourão, Reguengos de Monsaraz e Portel, há uma série de experiências disponíveis, como passeios a pé ou a cavalo ao luar, além de ‘workshops’ de astrofotografia.

O facto de haver uma rede de parceiros associados à rota Dark Sky Alqueva (hotéis, estabelecimentos de turismo rural ou restaurantes) também levou à formação de pacotes, que podem ser desenhados à medida de cada turista, com actividades “desde o nascer do sol até ao final da noite mais estrelada do Alentejo”, envolvendo ioga, canoagem nocturna, passeios de barco ou de balão no Alqueva, entre várias outras.

Um dos ícones do Dark Sky Alqueva, cujo fotógrafo oficial é o astrofísico Miguel Claro, é o Observatório que tem a sua sede na Cumeada, uma pequena vila na região de Reguengos de Monsaraz onde as luzes públicas foram alteradas para LED de forma a ter um céu sem poluição luminosa.

Equipado com telescópios próprios para observação solar e astronómica, este Observatório propõe-se proporcionar “uma experiência visual única, desde os planetas às crateras da Lua, passando pelo céu mais profundo, com uma viagem cósmica por entre as nebulosas, galáxias e enxames de estrelas que se erguem num dos melhores céus do mundo” – além de outras actividades, como provas cegas de vinhos à luz das estrelas.

Lembrando que os World Travel Awards visam “premiar e celebrar a excelência em todos os sectores do turismo”, Apolónia Rodrigues sublinha ser “um meio muito importante para dar a conhecer o Dark Sky Alqueva e a ajudar a conquistar mais mercados. Sendo um projecto único em Portugal e o primeiro no mundo a ser certificado, esperamos contar com o voto dos portugueses”.

Veja o link directo para votar no Dark Sky Alqueva

MSN notícias
Expresso
Conceição Antunes
25/03/2018


[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[yasr_overall_rating]

[powr-hit-counter id=100774ee_1521978552005]