Uma questão de opinião…

 

Tenho plena consciência que não possuo conhecimentos, nem técnica, nem nada que se compare a pessoas com enorme experiência e conhecimentos na área astronómica, que lidam diariamente com equipamentos de todas as marcas e modelos actualmente à venda no mercado nacional de astronomia e a minha humildade é bem patente quando solicito a essas pessoas esclarecimentos sobre o que não sei, embora diariamente pesquise no Youtube, fóruns, sites, etc., o conhecimento que gostaria de ter.

Tem esta lenga-lenga a ver com a confusão que me faz o facto de certo tipo de comentários, concretamente, sobre o trabalho que desenvolvo na fotografia lunar. Tenho equipamentos básicos, de entrada de gama em confronto com aqueles que possuem equipamentos topo de gama – porque possuem condições financeiras ou outras para isso, além de excelentes condições logísticas para a prática da astronomia e da astro-fotografia -, ao contrário de mim que resido num primeiro andar de um prédio em Lisboa, com um candeeiro de iluminação pública com lâmpada de sódio quase por cima da janela onde costumo tirar a maior parte das fotografias, sem espaço para movimentar a montagem equatorial e com  um ângulo de visão que quase nem chega aos 45º de abertura.

Posso afirmar e tenho consciência que de astronomia sou um autêntico nabo, com rama e tudo, mas de fotografia, aí dou cartas porque durante décadas fui fotógrafo quer de reportagem, quer de estúdio, quer de laboratório e na época em que os rolos de slides eram enviados para Espanha para serem revelados e encaixilhados, já eu fazia esse trabalho, no laboratório que tinha na outra casa onde residi durante quase 40 anos.

Ganhei cerca de 30 taças em concursos fotográficos nacionais, 3 delas fui buscá-las ao Norte à Oliva (penso que essa empresa já não existe), onde arrebanhei os 1ºs., 2ºs. e 3ºs. prémios em fotografia e diapositivos a preto e branco. Infelizmente, essas taças foram roubadas aquando da mudança de casa, não tendo conseguido recuperá-las.

Por tudo isto e muito mais, fiquei extremamente desiludido com uma opinião que alguém bastante entendido na matéria fez a um trabalho que enviei a título de clarificar o modo tremendamente difícil com que faço esse trabalho pelas não condições que possuo, muito diferentes das que qualquer fotógrafo tem ao levar a mochila ou o saco com as câmaras, objectivas, acessórios, etc. e sai para a rua para captar qualquer tipo de imagem.

E quando me deparo com imagens que considero abomináveis do ponto de vista de qualidade fotográfica e produzidas a partir de, neste caso, um equipamento que custa a módica quantia de € 4.000,00, um Vaonis Refractor apocromático AP 80/400 STELLINA. E quando coloquei as duas imagens lado a lado, a do refractor apocromático e a imagem captada pelo meu Maksutov-Cassegrain e uma Canon 760D de entrada de gama, não pude deixar de ficar estupefacto com a opinião recebida. “As fotos estão interessantes, mas não compreendo de onde vem o ruído, a Lua é um objecto luminoso não deveria haver ruído, poderá ter haver com a nebulosidade, ou com os settings da câmara.

Os settings da câmara estão correctos, trabalho sempre em modo M (manual) porque de outro modo e em prime focus com os telescópios é o mais indicado, testando não só as velocidades de obturador como o ISO e o tempo de exposição. Mas o problema principal é que na altura da captação, existia grande nebulosidade, muitas nuvens, além da poluição lumínica e atmosférica, factores mais que suficientes para destruir qualquer tipo de trabalho que se pretenda fazer na astro-fotografia, mesmo e apenas lunar.

É por isso que vou adquirir o motor para a montagem SW EQ3-2 a fim de poder melhorar o que classifico de muito fraco em fotografia, embora as péssimas condições continuem. Mas algo vai melhorar um pouco mais.




 

Desiludido…

… com o tempo de espera entre o pedido de um artigo e a sua recepção e a enorme variação que existe entre empresas e respectivas transportadoras.

Referindo-me ao BRESSER Variable Adapter , efectuado no passado dia 31 de agosto de 2019 directamente à Bresser, a informação no site desta empresa é: Delivery period: 1-3 working days. Ora, desde o dia 1 deste mês inclusive até ontem, já decorreram 5 dias não contando com o dia de hoje. Mas penso que aqui o problema está na DHL que desde o dia 3 tem o produto em sua posse e no dia 4 ainda se encontrava em Steyer/Alemanha. São apenas 280 gramas.

ACTUALIZAÇÃO EM 09092019@13:15

Finalmente chegou a encomenda! São 487 g, pesados em balança digital, um autêntico bacamarte de assalto! A imagem do artigo (4940130) no site da Bresser, engana um pouco porque parece mais estreito do que na realidade é. Logo possa, coloco aqui as imagens.

ACTUALIZAÇÃO EM 09092019@11:15

Todas as actualizações de remessa

Segunda-feira

Setembro, 09 2019

  • 06:54 Horário local  |  The shipment has arrived in the destination country/destination area Portugal

Sexta-feira

Setembro, 06 2019

  • 21:47 Horário local  |  The shipment has arrived in the destination country/destination area Portugal

Quarta-feira

Setembro, 04 2019

  • 03:28 Horário local  |  The international shipment has been processed in the export parcel center Speyer, Germany

Terça-feira

Setembro, 03 2019

  • 18:46 Horário local  |  The international shipment has been processed in the parcel center of origin Dorsten, Germany

ACTUALIZAÇÃO EM 06092019@23:15

Todas as actualizações de remessa

Quarta-feira

Setembro, 04 2019

  • 03:28 Horário local  |  The international shipment has been processed in the export parcel center Speyer, Germany

Terça-feira

Setembro, 03 2019

  • 18:46 Horário local  |  The international shipment has been processed in the parcel center of origin Dorsten, Germany

ACTUALIZAÇÃO EM 07092019@16:00

O estado da encomenda continua na mesma, encontra-se na DHL Speyer/Alemanha…

Todas as actualizações de remessa

Quarta-feira

Setembro, 04 2019

  • 03:28 Horário local  |  The international shipment has been processed in the export parcel center Speyer, Germany

Terça-feira

Setembro, 03 2019

  • 18:46 Horário local  |  The international shipment has been processed in the parcel center of origin Dorsten, Germany

INCRÍVEL como esta transportadora dá seguimento às encomendas! Não gosto desta transportadora – e de outras – porque pode ter um grande nome internacional mas funciona com uma logística de vão de escada.

Já com a Astroshop (Alemanha), embora possuam uma loja no norte do país, mas sem acesso ao pagamento via MB Way. Já foram várias as encomendas que tive de cancelar porque não aceitavam este tipo de pagamento embora digam nas suas condições: “O pagamento é fácil, através de débito directo no seu cartão de crédito. Aceitamos VISA, MasterCard ou American Express.”

Ora, o MB Way funciona tal e qual como uma cartão de crédito, MasterCard, ligado à minha conta bancária e esta é a única empresa que declina este tipo de cartão. Em Espanha, 4 empresas com quem trabalho, aceitam; na Alemanha, a Bresser aceita; na Irlanda, uma empresa da área de informática, aceita, em Portugal não existe nenhuma empresa que não aceite.

Tive de fazer uma transferência bancária para a Astroshop e como escolhi o envio ECONOMY (€ 4,90), o tempo de transporte vai de 2 a 10 dias úteis (quase o tempo de um envio da China) contra € 19,90 (1 dia) por DHL Express e tendo uma loja em Portugal, não percebo porque razão tudo o que lhes encomendei no passado, veio da Alemanha.

Todas as empresas em Espanha, da área de astronomia – Valkanik, Telescopiomania e Astrocity -, Foto24 na área de fotografia, colocada a encomenda da parte da manhã, no dia seguinte ao almoço, mais hora menos hora, estou a recebê-la em casa (transportadoras NACEX ou MRW).




 

A Lua de hoje – 12.Set.2018

Em primeiro lugar, esta sessão teve início perto das 20:00 horas ainda com luz de dia o que não é aconselhável para este tipo de captação de imagens; em segundo lugar e quando já estava a escurecer mais, acendeu-se o candeeiro de rua que está na parede do prédio onde resido, quase por cima da minha janela e dado que a câmara encontra-se junto à mesma, a luz amarela do candeeiro “engana” o sensor da máquina e o resultado final é uma borrada completa.

Já aqui tinha mencionado, em ordem à utilização dos telescópios, que nem posso considerar de mínimas as condições que tenho para poder fazer umas sessões fotográficas minimamente aceitáveis, por isso pus de parte os telescópios e continuei com a Nikon B500 mas as condições continuam a ser as mesmas e como não tenho meios para deslocar-me para um local livre de poluição luminosa, atmosférica e com campo visual livre, se quero continuar a entreter-me com uns bonecos lunares, terei de esperar que a fase e a posição da Lua se encontrem propícias, o que nem sempre acontece como é o actual período.

Este era o cenário antes da sessão, podendo ver-se a Lua e penso que seja Vénus:




 

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 9.75% visível e está a crescer. Faltam 4 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 380.160.32 km
Idade da Lua: 2.98 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 9.75%

 
Nuvens às 18:40:









[vasaioqrcode]
See also Blogs Spacenews and Lab Fotográfico

172: Desabafos

 

Diariamente, percorro a Net para encontrar resposta a muitas dúvidas que possuo, não só em Astronomia, como em Astrofotografia ligada a telescópios (já fazia anteriormente fotografia lunar com tele-objectivas fotográficas) e tenho obtido uma excelente ajuda do amigo Javier Molina da Astrocity.es.

E do que tenho lido em fóruns e sites de astronomia, e observado em dezenas de vídeos, é que estas áreas são para quem tem dinheiro para investir nos equipamentos (alguns até em observatórios pessoais), nos variadíssimos acessórios para os telescópios, ou que possuam residências em locais abertos, com pouca ou quase nenhuma poluição lumínica ou ambiental, espaço amplo que dê para varrer, por completo, o céu e poder observar, sem quaisquer constrangimentos, estrelas, nebulosas, planetas, satélites, etc..

Nada disto eu possuo actualmente e por vezes pergunto-me se vale a pena dedicar-me a esta área, se não tenho um mínimo de condições para o fazer? Às vezes, embalo na onda de planos para conseguir fazer melhor do que actualmente produzo mas depois caio na realidade e chego à conclusão básica que, para fazer omeletes, são necessários ovos! E, sem ovos, não há omelete!

Mas, de qualquer forma, preciso de preencher os meus tempos livres, já trabalhei as décadas suficientes, já passei por uma guerra, para agora merecer o devido repouso, por isso, dedico-me a várias áreas pois não consigo estar frente a uma TV a ver filmes um dia inteiro! O problema é que, por vezes, ainda penso que tenho 30 anos e uma vida pela frente quando realmente estou a encerrar esse ciclo de vida.

Estava a planear trocar o meu SW Mak 127/1500 por um SW N 200/1000 ou por um newton com distância focal mais curta (um SW N 150/750) porque, bem vistas as coisas, apenas posso dedicar-me, na minha situação, a fotografar a Lua, por isso não são necessárias grandes distâncias focais e esse investimento não iria beneficiar o que quer que fosse.

Se resultar, penso adquirir uma ocular CPL para fotografia de projecção e onde poderei acoplar a DSLR e aumentar o campo de visão, diminuindo o factor DF na imagem. É que, com o Mak 127/1500, mesmo directo ao tubo óptico, não consigo enquadrar completamente a Lua na imagem porque esta sai das margens de visualização.

Mantenho a ideia de também encomendar uma diagonal dieléctrica que melhora a transmissão de luz e uns adaptadores para transformar o Mak de 1,25″ num Schmidt-Cassegrain de 2″ e, eventualmente, um focador Crayford de 2″. E por aqui me fico,


[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=00c8ce5c_1509983258978]