892: Eclipse do Sol em 02.Jul.2019

Dado que ultimamente a vida não me tem corrido muito bem, devido a vários factores, ando um pouco, senão muito, desanimado e sem vontade para muitas coisas.

Mas lembrei-me que ontem havia eclipse do Sol, e aqui fica um dos vários vídeos publicados no Youtube.



[vasaioqrcode]
 

565: Último eclipse solar do ano acontece este sábado

O terceiro e último eclipse solar parcial do ano tem lugar este sábado. O fenómeno ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol, mas sem cobrir o disco solar por completo e deixando a descoberto uma forma de uma meia lua brilhante

Este sábado os habitantes de algumas partes do mundo vão poder assistir a um eclipse parcial do Sol. É o terceiro deste ano. E o último. O fenómeno ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol, mas sem cobrir o disco solar por completo, deixando a descoberto uma meia lua brilhante.

O eclipse solar parcial será visível numa parte da América do Norte, da Europa do Norte, da Europa de Leste e da Rússia. O ponto máximo do eclipse parcial será registado no mar da Siberiano Oriental perto da ilha de Wrangel. No Polo Norte o Sol ficará coberto pela Lua em 65%.

O fenómeno, que decorrerá entre as 07.02 e as 10.30, hora de Portugal, não será visível no país, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa. Os outros eclipses parciais do Sol, em 2018, foram registados a 13 de Julho e a 15 de Fevereiro.

Como olhar directamente par o sol pode ser perigoso para os olhos quem quiser assistir ao eclipse deverá usar lentes especiais de protecção.

O próximo eclipse parcial do Sol acontecerá a 6 de Janeiro de 2019 e, 15 dias depois, haverá um eclipse solar total.




[vasaioqrcode]
See also Blog Spacenews

512: Evento do eclipse total do Sol em 2019

A 2 de Julho de 2019 um dos fenómenos naturais astronómicos mais impressionantes será visível no Observatório de La Silla do ESO no Chile — um eclipse total do Sol. Uma vez que tais eventos são muito raros — o próximo visível em La Silla ocorrerá daqui a 212 anos — o ESO está a organizar uma campanha de actividades de divulgação e observação no local, permitindo assim ao grande público assistir a este extraordinário evento.

Neste sentido, estarão disponíveis a partir das 12:00 (hora de Portugal Continental) de sexta-feira, dia 13 de Julho de 2018, bilhetes para participar neste evento.

A nota de imprensa, imagens e vídeos estão disponíveis em:
https://www.eso.org/public/portugal/news/eso1822/

Atenciosamente,
Departamento de Educação e Divulgação do ESO
4 de Julho de 2018



[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=c32e4581_1531229853629]

See also Blog

168: Eclipses Solares e Lunares em 2018

 

Eclipses 2018: Durante o ano de 2018 vão ocorrer 5 eclipses: 3 eclipses do Sol  e 2 eclipses da Lua. Os eclipses são fenómenos astronómicos que despertam o interesse não só dos astrónomos profissionais e amadores, mas também das pessoas em geral. Dado o interesse que estes acontecimentos astronómicos despertam, vamos neste artigo ver onde e quando poderão ser observados os eclipses em 2018.

Dado que este site recebe visitas de diversos locais do mundo, vamos apresentar os horários dos eclipses com base no Tempo Universal (TU). Assim, é fundamental converter o horário aqui apresentado em Tempo Universal para o horário do Tempo Local, conforme a localização geográfica do visitante deste site. Por exemplo, o Brasil tem o horário local diferente do horário local de Portugal, de Angola, Moçambique, Cabo Verde, etc.

Para as observações dos eclipses, é necessário também levar em conta as condições atmosféricas no local de observação, que são essenciais para o sucesso das observações.

Posto isto, vamos de seguida apresentar a lista dos eclipses em 2018:

Eclipse Total da Lua – 31 de Janeiro de 2018

Lua entra na penumbra: 10:51 TU (Tempo Universal, precisamos de o converter para o horário local)
Lua entra na sombra: 11:48 TU
Inicio do eclipse total: 12:51 TU
Meio do eclipse: 13:29 TU
Fim do eclipse total: 14:07 TU
Lua sai da sombra: 15:11 TU
Lua sai da penumbra: 16:08 TU

Este eclipse total da Lua pode ser observado na Ásia, Austrália, Oceano Pacífico e América do Norte.

Para ver com mais pormenor quais os locais onde este eclipse da Lua poderá ser observado, clique no link da NASA: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/LEplot/LEplot2001/LE2018Jan31T.pdf.

Eclipse Parcial do Sol – 15 de Fevereiro de 2018

Início do eclipse parcial: 18:55 TU (Tempo Universal, precisamos de o converter para o horário local)
Máximo do eclipse: 20:51 TU
Fim do eclipse parcial: 22:47 TU

Este eclipse do Sol pode ser observado na Antárctida e no sul da América do Sul.

Para ver com mais pormenor quais os locais onde este eclipse do Sol poderá ser observado, clique no link da NASA: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEplot/SEplot2001/SE2018Feb15P.GIF.

Eclipse Parcial do Sol – 13 de Julho de 2018

Início do eclipse parcial: 01:48 TU (Tempo Universal, precisamos de o converter para o horário local)
Máximo do eclipse: 03:01 TU
Fim do eclipse parcial: 04:13 TU

Este eclipse do Sol pode ser observado no sul da Austrália.

Para ver com mais pormenor quais os locais onde este eclipse do Sol poderá ser observado, clique no link da NASA: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEplot/SEplot2001/SE2018Jul13P.GIF.

Eclipse Total da Lua – 27 de Julho de 2018

Lua entra na penumbra: 17:14 TU (Tempo Universal, precisamos de o converter para o horário local)
Lua entra na sombra: 18:24 TU
Inicio do eclipse total: 19:30 TU
Meio do eclipse: 20:21 TU
Fim do eclipse total: 21:13 TU
Lua sai da sombra: 22:19 TU
Lua sai da penumbra: 23:28 TU

Este eclipse da Lua pode ser observado na América do Sul, Oceano Atlântico, Europa, África, Oceano Indico, maior parte da Ásia (excepto regiões mais a Leste), e Austrália.

Para ver com mais pormenor quais os locais onde este eclipse da Lua poderá ser observado, clique no link da NASA: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/LEplot/LEplot2001/LE2018Jul27T.pdf.

Eclipse Parcial do Sol – 11 de Agosto de 2018

Início do eclipse parcial: 08:02 TU (Tempo Universal, precisamos de o converter para o horário local)
Máximo do eclipse: 09:46 TU
Fim do eclipse parcial: 11:30 TU

Este eclipse do Sol pode ser observado no norte e leste da Europa, norte e leste da Ásia, e Árctico.

Para ver com mais pormenor quais os locais onde este eclipse do Sol poderá ser observado, clique no link da NASA: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEplot/SEplot2001/SE2018Aug11P.GIF.

in Site Astronomia
Patrick Francisco | 13 de Outubro de 2017


[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=949d2776_1509719785572]

 

50: Eclipse do Sol em 21.08.2017

Nesta aldeia onde resido, quase no centro de Lisboa, existem três tipos de poluição: PA (poluição atmosférica), PL (poluição luminosa) e PS (poluição social), todas elas interferindo com tentativas de visionamento astronómico que, invariavelmente, são sempre fracotas e sem sucesso, exceptuando a Lua que me vai dando alguns prazeres quando está a geito e a fotografo.

Hoje, como não tivemos acesso ao eclipse total do Sol em Portugal, fica aqui o vídeo dos felizardos americanos que o contemplaram.

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=30]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=a2836c86_1503339288386]

49: Como ver o eclipse do sol desta segunda-feira (e o que vamos ver)

[slideshow_deploy id=’709′]

O eclipse total do sol não é visível na Europa, mas é possível acompanhar através da transmissão da NASA. Em Portugal, só em 2026

É uma das notícias do dia nos Estados Unidos, onde muitos se preparam para ver o primeiro eclipse total do Sol desde 1979 (no continente), mas visto de Portugal o eclipse solar vai ser bem menos impressionante. Ainda assim, o final do dia vai trazer um fenómeno que é raro e vale a pena ver: um eclipse parcial, com a sombra da Lua a cobrir mais ou menos um quinto do Sol.

Outra opção é seguir o fenómeno através das muitas transmissões ao vivo na Internet, como a da agência espacial norte-americana NASA no YouTube e Facebook, a partir das 17.00.

Em Portugal, o eclipse começa ao final da tarde, quando o sol já se encontra próximo do ocaso, altura em que as condições de observação não são as melhores, salienta o Observatório Astronómico de Lisboa.

Em Lisboa o eclipse é visível a partir das 19:46 horas e o Sol terá apenas 19% da superfície encoberta – a altura melhor será mesmo alguns minutos antes do pôr-do-sol, às 20:23, e será preciso encontrar um lugar de observação com a linha do horizonte desimpedida, junto ao mar por exemplo.

Na Madeira, a visibilidade do eclipse será a partir das 19:48 horas com apenas 33% da superfície encoberta. Nos Açores, a partir das 18:40 horas com apenas 28% da superfície encoberta.

A região onde o eclipse é total vai percorrer uma trajectória do Oceano Pacífico ao Atlântico, atravessando os Estados Unidos no sentido noroeste a sudeste, da costa do Oregão à costa da Carolina do Sul. Nessas regiões, a lua apenas cobrirá o sol na totalidade durante poucos minutos.

Para assistir a um fenómeno assim sem sair de Portugal será preciso esperar nove anos, até 2026. A 12 de Agosto o melhor local será mesmo o norte do País, que terá mais de 90% de obscuridade.

Apesar de as condições não serem boas, o OAL lembra que é perigoso observar directamente o Sol, já que há graves riscos para a visão humana se os procedimentos de segurança correctos não forem acautelados.

Diário de Notícias
21 DE AGOSTO DE 2017 | 11:03
DN

O filtro solar a aplicar nos telescópios e dependendo da sua abertura ∅mm, será parecido com este:



 

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=30]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=519b76f2_1503314407335]

 

46: Segunda-feira há eclipse total do sol

Eclipse total do Sol

Em território português, só na região dos Açores é que o eclipse vai ser visível desde o início até ao fim.

Na próxima segunda-feira, dia 21, há um eclipse total do sol. Em Portugal, no entanto, o fenómeno será parcial e pouco perceptível, adianta desde já o Observatório Astronómico de Lisboa.

O eclipse começa quando o sol já se encontra próximo do ocaso, altura em que as imagens dos astros apresentam más condições de observação, diz este organismo, adiantando que apenas nos Açores é que o eclipse parcial vai ser visível desde o seu início até ao fim, apesar de também aí o sol estar já baixo no horizonte.

Em Lisboa o eclipse é visível a partir das 19:46 horas e tem apenas 19% da superfície encoberta, o ocaso do sol ocorre às 20:23, e o ocaso da Lua ocorre às 20:21.

Na Madeira, a visibilidade do eclipse será a partir das 19:48 horas com apenas 33% da superfície encoberta, o ocaso do sol ocorrerá às 20:46, e o ocaso da Lua ocorrerá às 20:45.

Na Região Autónoma dos Açores, a visibilidade do eclipse será a partir das 18:40 horas com apenas 28% da superfície encoberta, o ocaso do sol ocorrerá às 20:27, e o ocaso da Lua ocorrerá às 20:28.

A região onde o eclipse é total vai percorrer uma trajectória do Oceano Pacífico ao Atlântico, atravessando os Estados Unidos no sentido noroeste a sudeste, da costa do Oregon à costa da Carolina do Sul. Nessas regiões, a lua apenas cobrirá o sol na totalidade durante poucos minutos.

ZAP //
17 Agosto, 2017

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=30]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=038edd0b_1503086799447]

 

39: ECLIPSE SOLAR TOTAL DE 21 AGOSTO 2017

Evolução do eclipse parcial em Lisboa, desde o seu início até ao ocaso, no referencial centrado no sol (disco amarelo). A evolução do eclipse é determinada pela passagem da lua (disco preto). A passagem do tempo (hora local) é indicada na figura, bem como a variação de azimute (contado S->O) e altura do sol.

A sombra da Lua sobre a Terra, ou seja a região onde o eclipse é total, vai percorrer uma trajectória do Oceano Pacífico ao Atlântico, atravessando os Estados Unidos no sentido noroeste a sudeste, da costa do Oregon à costa da Carolina do Sul.

O eclipse será apenas visível como eclipse parcial em todo o território português, que ficará na penumbra da Lua. Na maioria do território nacional, o eclipse parcial será pouco perceptível  pois começa quando o sol já se encontra próximo do ocaso, altura em que as imagens dos astros apresentam más condições de observação. Nalgumas localidades, o ocaso dá-se antes do eclipse atingir o máximo de magnitude, enquanto que noutras ainda será possível ver o instante do máximo, mas apenas nos Açores é que o eclipse parcial vai ser visível desde o seu início até ao fim, apesar de também aí o sol estar já baixo no horizonte.

As nossas tabelas sobre as circunstâncias locais do Eclipse Solar 21/Ago/2017 apresentam a hora exacta dos instantes do eclipse para várias cidades portuguesas, bem como as percentagens de área solar coberta, que variam entre 16% e 22% no continente e que serão de 28% nos Açores e de 33% na Madeira. O documento Eclipses em 2017 contém alguma informação complementar sobre o eclipse de 21 de Agosto.

Apresentamos também diagramas com o aspecto de algumas fases do eclipse para diversas localidades. Em particular na animação no alto da página, pode-se ver a evolução do eclipse em Lisboa desde o seu início até ao ocaso. A imagem abaixo representa também a evolução do eclipse em Lisboa, à medida que o sol vai descendo no horizonte. É notória a aproximação entre os 2 astros na sua descida para o horizonte, bem como os instantes de início de eclipse e ocaso do sol.

Evolução do eclipse parcial em Lisboa desde as 19:30 , passando pelo 1º contacto (às 19:46) até ao ocaso (20:23)

ATENÇÃO: a observação do Sol pode ser perigosa!

Seja cuidadoso, certifique-se que conhece todos os perigos e as formas seguras de observar o sol e informe, ajude, quem não sabe.

A população escolar deve ter especial cuidado com a observação do sol durante o eclipse.

Consulte a nossa página com informação completa sobre este tema e técnicas seguras de observação, em colaboração com a DGS e a SPO:    OBSERVAR O SOL EM SEGURANÇA

Observatório Astronómico de Lisboa

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=30]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=6af8d6d9_1502556170501]