1314: Virtual Guided Tour of the Paranal Observatory in Chile, ESO.

ESO Astronomy

esteve em directo.

 

Avatar

 

1067: Observar o Trânsito de Mercúrio em Segurança

Tal como todas as observações que implicam olhar para o Sol, tem de seguir as regras de segurança apropriadas, que são descritas aqui.

Durante o trânsito, o planeta apenas tapa a luz solar na nossa direcção, aparecendo como um pequeno disco negro em frente ao disco solar.

NÃO é possível observar o trânsito de Mercúrio através dos filtros solares oculares!

Um objecto só é perceptível se o seu diâmetro angular aparente for maior do que o limite de resolução angular α do instrumento de observação. Este limite é dado por α=1,22 λ/D onde λ é o comprimento de onda da luz (0,5 μm para a cor verde, onde está a máxima intensidade solar) e D é o diâmetro da abertura do sistema óptico. O diâmetro da pupila é D≈2 mm durante o dia, dilatando para D≈6mm à noite. Nestas condições o limite de resolução angular do olho humano numa observação diurna é α= 63”. Como o diâmetro angular de Mercúrio é de 12″ < 63″, é impossível observá-lo directamente.

Assim, de nada serve usar os filtros solares oculares (os conhecidos “óculos de eclipse”) para tentar ver o trânsito solar deste planeta.

Pode observar o trânsito de Mercúrio através dum telescópio equipado com filtro objectivo solar adequado!

O pequeno tamanho angular implica a utilização dum sistema óptico com pelo menos 1 cm de diâmetro para se poder ver o pequeno disco negro do planeta sobre o Sol. Porém, como o disco solar é 158 vezes maior do que o diâmetro angular de Mercúrio, o planeta só é bem visível com recurso a ampliação óptica.

Para o observar recomenda-se a utilização dum telescópio com uma ampliação de 50x a 100x. Porém, a objectiva deve ser tapada com um filtro solar adequado (VER AQUI), que deve ser adquirido em lojas da especialidade. Os requisitos visuais e fotográficos para o trânsito são idênticos aos da observação de manchas solares e de eclipses solares parciais.

PREFIRA a observação do trânsito de Mercúrio pelos métodos de Projecção

A maneira mais acessível de observar o trânsito de Mercúrio é projectar a imagem do Sol através de binóculos para um cartão branco. Um segundo cartão com um furo pode ser colocado em frente da ocular, o que melhora o contraste da imagem projectada. A imagem solar no cartão alvo aparecerá branca com o pequeno ponto negro de Mercúrio (semelhante a uma mancha solar). A mesma técnica de projecção pode naturalmente ser utilizada com um telescópio refractor.

OU, dirija-se a um local onde haja observações do trânsito de Mercúrio por pessoas qualificadas e responsáveis.

OAL – Observatório Astronómico de Lisboa
5 Nov 2019




 

535: Os “deuses romanos” no céu de Julho: planetas ao telescópio


Aspecto do céu sobre Lisboa na direcção sul a 27 de Julho de 2018. Fonte: Stellarium (stellarium.org)

Nesta noite de verão,  desfrute da vista nocturna sobre o céu a sul, a partir do terraço do Teatro Romano, em Lisboa, na companhia de investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Veja ao telescópio planetas que até hoje trazem o nome de deuses romanos: o planeta Júpiter e as suas maiores luas, Saturno, e também Vénus será visível no início da noite.

Nesta noite ocorre ainda um eclipse lunar total, pois a Lua ficará imersa na sombra da Terra durante cerca de 1h e 45m. Poderá apreciar a sua cor avermelhada até às 23h19, assim como ver em detalhe as crateras do nosso satélite natural.

Descubra por fim que as estrelas, muitas delas com nomes atribuídos pelos astrónomos árabes, não são todas iguais, e converse com investigadores do IA sobre as mais recentes descobertas no estudo do sistema solar.

Divulgação também no website do Museu de Lisboa – Teatro Romano.

Notas:

  • A realização da actividade está sujeita a condições meteorológicas e atmosféricas favoráveis, que poderão ser só conhecidas no próprio dia até às 14h.
  • Recomendado a partir dos 3 anos.

Duração:

2 horas

Entrada livre

Localização

Museu de Lisboa – Teatro Romano
Rua de São Mamede, Nº 3 A,
Lisboa

– Espero que tenham bons céus dado que ultimamente é um tiro no escuro programar observações astronómicas com antecedência…
[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=703c13a3_1532262118642]

See also Blog

525: Noites no Observatório – Um Universo nada trivial

A sessão terá início com a palestra às 21:30. Após a palestra haverá um pequeno espectáculo de música e efeitos na cúpula do Planetário. As observações astronómicas decorrerão em contínuo ao longo da noite, até às 24:00.


Um Universo nada trivial

por João Lin Yun, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

Em Ciência, são frequentes as ideias erradas que se tornaram crenças populares quase generalizadas. O tamanho da Lua varia ao longo de uma noite? Faz mais calor no Verão porque a Terra está mais próxima do Sol?
Num formato interactivo, nas Noites no Observatório deste mês, venha testar os seus conhecimentos, em família ou em equipa, e descubra aspectos interessantes do que vemos no céu.

Nota Biográfica

João Lin Yun é professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e investigador no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço. É doutorado em Astronomia e Física pela Universidade de Boston e tem-se preocupado com os aspectos humanos da Ciência.

Para além do seu trabalho científico e pedagógico, é um apaixonado pelas manifestações culturais e sociológicas dos povos. Observa com curiosidade a espécie humana, cujo destino se tornou coletivo e global.

As Noites no Observatório são organizadas pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, em parceria com o Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva.

Duração:

2,5 horas

Entrada livre

InscriçãoApesar de ter acesso gratuito, a actividade requer uma inscrição obrigatória que pode ser realizada aqui.
Atenção: De forma a garantir que o maior número possível de pessoas possa assistir às nossas actividades, e tendo em conta as desistências sem aviso prévio, serão solicitados por e-mail até dois pedidos de confirmação de presença no evento, por cada inscrição efectuada. A ausência de resposta até 48 horas após a recepção do pedido de confirmação de presença será tomada como uma desistência e a inscrição será cancelada. Por este motivo, esteja atento à sua caixa de correio electrónico de modo a poder confirmar a sua participação nas actividades, quando lhe for solicitado.
Atenção: Deverá levantar uma senha de inscrição na porta do Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva entre as 21:00 e as 21:25 no dia do evento. Após as 21:25, as senhas não levantadas serão atribuídas a pessoas inscritas em lista de espera e, por ordem de chegada, a pessoas sem inscrição.
Importante: 
A existência de observações astronómicas está sujeita às condições meteorológicas. Como têm lugar no exterior, aconselha-se o uso de roupa confortável e quente.
A realização da palestra é independente das observações e as portas abrem meia hora antes do evento.
Receba os anúncios antecipadamente:
O tema da palestra e o programa são divulgados na segunda-feira da semana anterior ao evento. A divulgação é realizada através da página Internet do IA, assim como da newsletter do IA. Pode ainda receber os anúncios através da página de facebook do IA assim como do grupo facebook das Noites no Observatório.

Localização

Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva
Museu de Marinha
Praça do Império
Lisboa

Como chegar

De carro
GPS – 38.698140, -9.208919

De autocarro
714, 727, 28, 729, 751 e 201

De eléctrico
15

De barco
Estação fluvial de Belém ( Transtejo)

ia-instituto de astrofísica e ciências do espaço

Videotransmissão

Pode assistir à sessão a partir de casa acedendo ao seguinte endereço e interagir com o palestrante, colocando as suas questões online.

A videotransmissão das palestras tem o apoio da Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), unidade da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).



[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=34665afc_1531904589105]

See also Blog

431: Mais Perto das Estrelas

Mais perto das Estrelas é um ciclo de observação astronómica mensal, nas noites da 2ª quinta-feira de cada mês, que se realiza ininterruptamente desde o ano 2000 no Planetário do Porto – Centro Ciência Viva.

Às 21h00, o público é convidado a assistir a uma breve demonstração no interior da cúpula do planetário, onde em cerca de 10 minutos se apresentará o céu que se poderá observar nessa noite.

No final da demonstração, sempre que as condições meteorológicas o permitam, o público desloca-se para o exterior do edifício, onde terá lugar observação astronómica com telescópio.

Não é necessária qualquer inscrição ou reserva.

Duração:

2 horas

Entrada livre

Localização

Planetário do Porto – Centro Ciência Viva
Rua das estrelas S/N
Porto

Como chegar

De carro
GPS: 41.150716, -8.638462

De autocarro (Paragem “Planetário”)
200, 204, 207, 209, 1M


ia-Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=a9ed4740_1526384825012]