1233: O céu nocturno de Maio em 2020

A Super Lua de Maio

A Super Lua de Maio de 2020 ocorrerá na quinta-feira dia 7, quando a Lua se encontra simultaneamente em fase de Lua Cheia e a uma distância da Terra inferior a 110% do perigeu da sua órbita.

Na quinta-feira dia 7 às 11h45 (hora de Lisboa) a Lua estará em fase de Lua Cheia, tendo já atingido o perigeu na quarta-feira dia 6 às 03h02 (a 359653,77 quilómetros da Terra). No dia 7 a Lua nasce às 20h50. Nessa altura, a Lua vai parecer maior do que o habitual, não apenas devido à ocorrência de Super Lua, mas também porque estando próxima do horizonte vê-se mais ampliada, o que é apenas uma ilusão de óptica.

No dia anterior, dia 6, a Lua nasce às 19h35, depois de ter passado no perigeu mas antes do instante de Lua cheia, e parecerá também maior do que o habitual.

A melhor ocasião para se observar a Super Lua é no instante do seu nascimento, e o local ideal para se observar a Super Lua é aquele que tenha o horizonte desimpedido na direcção SE, pois a lua nasce com o azimute 70º contado de Sul para Este.

Todos os planetas visíveis a olho nu podem ser observados no céu nocturno de maio de 2020

Mercúrio será visível ao anoitecer a partir do dia 10 na constelação de Touro. Encontra-se na direcção Noroeste.  A sua magnitude no inicio do mês varia de -1,7 a 0,0. Consulte aqui toda a informação sobre a “Observação de Mercúrio” e sobre a “Visibilidade de Mercúrio em 2020”.

Vénus será visível ao anoitecer na constelação de Touro. Encontra-se na direcção Noroeste.  A sua magnitude no inicio do mês varia de -4,5 a -3,6.

Marte será visível durante a madrugada na constelação de Capricórnio, movendo-se depois para a constelação de Aquário, a sua tonalidade avermelhada auxiliará a sua identificação. No dia 15, Marte estará a 3°N da Lua pelas 3h. Encontra-se na direcção Sudeste. A sua magnitude ao longo do mês varia de 0,4 a 0,0.

Júpiter será visível durante a madrugada na constelação de Sagitário. Encontra-se na direcção Sudeste. A sua magnitude ao longo do mês varia de -2,3 a -2,6.

Saturno será visível durante a noite na constelação de Capricórnio. Encontra-se na direcção Sudeste. A sua magnitude ao longo do mês varia de 0,6 a 0,4.

Fig. 1 – Céu visível às 21:00 horas do dia 1 de Maio em Lisboa mostrando o planeta Vénus.

Fig. 2 – Céu visível às 05:45 horas do dia 1 de Maio em Lisboa mostrando os planetas Marte, Júpiter e Saturno.

Tabela do nascimento, passagem meridiana e ocaso dos planetas.

Úrano e Neptuno também visíveis no céu nocturno de Maio

Úrano, estará visível na constelação de Peixes e Neptuno estará visível na constelação de Aquário, onde permanecerá durante todo o resto do ano. Os planetas Úrano e Neptuno terão de ser observados com telescópio, já que nunca são visíveis à vista desarmada.

Para obter mais informação sobre a “Visibilidade dos Planetas” consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2020/ Visibilidade dos Planetas em 2020 e consulte também a tabela Nascimento, Passagem Meridiana e Ocaso dos planetas (Lisboa).

A chuva de meteoros das η Aquáridas e Ariétidas em Maio

A Terra cruza a órbita do cometa 1P/Halley e são os restos deste cometa os responsáveis pela chuva de meteoros das η Aquáridas. O nome desta chuva de meteoros resulta dos traços das suas estrelas cadentes nos parecerem sair dum ponto da constelação do Aquário (o radiante).

A sua actividade decorre entre 19 de Abril a 28 de Maio. As previsões indicam que as η Aquáridas estão num dos seus períodos provavelmente mais activos entre 2020 e 2022 no seu eventual ciclo de 12 anos, por isso o ZHRs estimado pode vir a ser aproximadamente de 50 meteoros por hora. Não será possível acompanhar a sua actividade máxima na noite do dia 5 de Maio que ocorre pelas 22 horas, pois a constelação do Aquário só começa a nascer por volta das 3 horas da manhã a sudeste, altura em que é possível a sua observação. Nesta ocasião o céu também está muito iluminado pelo luar, uma vez que o instante de fase de Lua Cheia ocorre no dia 7 de maio pelas 11:45 horas.

Também nesta altura em meados de Maio inicia a chuva de meteoro das Ariétidas que é diurna. A sua actividade decorre entre 14 de Maio a 24 de Junho. A constelação de Carneiro encontra-se próxima do Sol, e isso faz com que esta chuva de meteoros seja difícil de se ver olho nu. Alguns dos primeiros meteoros são visíveis no momento das primeiras horas da manhã, geralmente uma hora antes do amanhecer.

Tabela com a informação sobre as chuvas de meteoros das  η Aquáridas e Ariétidas

Para obter mais informação sobre “Enxames de meteoróides”, e também um a pequena informação sobre a história deste enxame, consulte no nosso site a página Enxames de Meteoroides.

Fases da Lua em maio

Como é bem conhecido, as fases da lua são determinadas pelas posições relativas do sistema sol-lua-terra. À medida que a Lua se move à volta da Terra, ambos os astros progridem à volta do sol, ocorrendo todos os meses Lua Cheia quando há um alinhamento do tipo Sol–Terra–Lua. A Lua Nova ocorre quando há um alinhamento do tipo Sol–Lua–Terra e nas posições intermédias ocorrem o Quarto Crescente e Quarto Minguante. O período que a Lua demora para passar pela mesma fase é de 29,5 dias, conhecido como mês sinódico (ou uma lunação).

Fig. 3 – A órbita lunar com excentricidade aproximada, para mostrar o conceito.

Para obter mais informação sobre as “Fases da Lua” consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2020/ Fases da Lua e consulte também a tabela Nascimento, e Ocaso da Lua (Lisboa).

A órbita lunar em Maio

A órbita da Lua é aproximadamente uma elipse de excentricidade média 5,5%. A lua demora 27,3 dias a completar a translação (um mês lunar). A órbita elíptica faz com que a Lua ora esteja mais perto, ora mais longe da Terra. O ponto orbital mais próximo da Terra é denominado Perigeu e o ponto mais afastado chama-se Apogeu. A distância média Terra-Lua é <dTL>= 384.400 km. A tabela abaixo indica os instantes do apogeu e perigeu lunar com a distância da Terra à Lua em unidades de RT (Raio Terrestre).

Tabela com a informação sobre o Apogeu e Perigeu lunar

Para obter mais informação sobre o “Apogeu e Perigeu lunar” consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2020/ Apogeu/Perigeu lunar e consulte também a tabela Apogeu/Perigeu lunares e distâncias Terra-Lua.

OAL – Observatório Astronómico de Lisboa
30 Abr 2020

 

Avatar

 

1232: A última Super Lua Cheia de 2020

Super Lua Cheia (8 de Abril de 2020) – Créditos de imagem: Ismael Tereno, FCUL/IA

A última Super Lua de 2020 ocorrerá no dia 7 de Maio de 2020. Nas noites de 6 para 7  e de 7 para 8 de Maio, a Lua estará maior e mais brilhante que o habitual. Esta “Super Lua” é provocada pela ocorrência simultânea da fase de Lua Cheia e da presença da Lua no perigeu (ponto da órbita da Lua, em que esta se encontra mais próxima da Terra). O instante da fase de Lua Cheia ocorrerá no dia 7 de Maio às 11:45 horas e o instante da presença da Lua no perigeu ocorreu já no dia anterior a 6 de Maio às 03:02 horas, onde a Lua estará a uma distância de aproximadamente de 359 653,77 km da Terra. Nesta Super Lua de Maio estes dois instantes, o do perigeu e o da lua cheia, estão desfasados de 32:43horas.

A melhor ocasião para observar esta “Super Lua Cheia”, será no momento do nascimento da Lua, em que ela aparece no horizonte, ou seja, no dia 6 de Maio em Lisboa pelas 19:35 horas, Porto pelas 19:36 horas, Coimbra pelas 19:34 horas, Funchal pelas 20:00 horas e Ponta Delgada pelas 19:43 horas. A Lua nascerá no quadrante sudeste, no azimute 77º (contado de Sul para Este). No dia 7 de Maio em Lisboa pelas 20:50 horas, Porto pelas 20:53 horas, Coimbra pelas 20:50 horas, Funchal pelas 21:11 horas e Ponta Delgada pelas 20:58 horas. A Lua nascerá no quadrante sudeste, no azimute 70º (contado de Sul para Este).

A Lua cheia no perigeu é 14% maior e 30% mais brilhante do que quando acontece no apogeu.

Para além disso, se for observada perto do horizonte parecerá ainda maior com um aumento extra de cerca de 5%. Este último efeito é apenas uma ilusão óptica e desaparece quando a Lua sobe no céu.

Para obter informação sobre os azimutes, altura e passagem meridiana da Lua consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2020/ Passagem Meridiana, Altura e Azimute da Lua (Lisboa).

A órbita lunar

A órbita da Lua é aproximadamente uma elipse de excentricidade média 5,5%. Isso faz com que a Lua ora esteja mais perto, ora mais longe da Terra em cada mês lunar (27,3 dias). O ponto orbital mais próximo da Terra é denominado Perigeu e o ponto mais afastado chama-se Apogeu. Sendo a distância média Terra-Lua <dTL>= 384.400 km, o perigeu e apogeu médios ficam a 363 100 e 405 700 quilómetros, respectivamente.

Fig. 1 -A órbita lunar com excentricidade muito exagerada, para mostrar o conceito

Pode ver-se na Fig. 2 a forma ‘real’ da órbita lunar, quando calculada com a força gravítica do sol e de todos os planetas do sistema solar, mas dispostos no plano da eclíptica (duas dimensões, 2D).

Fig. 2 – Órbita lunar duma simulação do Sistema Solar completo, a 2D. (clique…)

Clique na imagem para ver uma simulação da evolução temporal da órbita lunar. Nota-se que a órbita não é uma elipse fechada e que precessa em torno do ponto médio, o centro de massa (CM) do sistema Terra-Lua. É distinguível o movimento da Terra em torno do CM. A excentricidade das órbitas varia entre 2,6% e 7,7%.

A órbita lunar e as fases da Lua

À medida que a Terra progride à volta do Sol, surge a fase de Lua Cheia quando há  um alinhamento do tipo Sol–Terra–Lua. Porém, a Lua Cheia só ocorre próxima do perigeu uma vez por ano, como se vê na Fig.3, designando-se por Lua Cheia no perigeu.

Fig. 3 – A fase de Lua Cheia em várias posições da órbita lunar (com excentricidade exagerada).

Habitualmente a Lua passa no perigeu com outras fases de iluminação (ver Fig.4).

Fig. 4 – Algumas fases da Lua quando está no perigeu, em função da órbita terrestre.

OAL – Observatório Astronómico de Lisboa
4 Mai 2020

A Lua vista esta madrugada – 05052020@04:15

 

Avatar

 

1214: April’s Super ‘Pink’ Moon Will Be The Brightest Full Moon Of 2020

SCIENCE/ASTRONOMY

As we move into April we are also nearing the date of the next full moon. This full moon will be on the night of the 7th and, according to Farmer’s Almanac will be a pink moon because while the moon itself will not be pink, it will be happening during the time that early spring blooms begin. You see, each full moon of the year has its own name that comes from long ago. 

This full moon will also be a supermoon which means it will be exceptionally bright and it’s actually expected to be the brightest full moon we see in 2020. According to Yahoo News, it is considered a supermoon because of how close it is going to be to our planet when it occurs. You see when the moon reaches the apogee (the point closest to Earth) while it isn’t bigger or brighter it appears to be bigger and brighter. 

 This moon should be visible just after sunset on the night of April 7th and will be quite the treat for all who wish to view depending on how the night sky ends up being. For a few days following this actual full moon because of how close it will be the moon may still look full. If you live somewhere with open skies, chances are you’ll get a great view of this marvelous moon.

Earth Sky reported as follows on this topic:

The moon will appear plenty full to the eye for these next few evenings. Astronomically speaking, though, the moon is said to be full at a well-defined instant: when the moon is 180 degrees opposite the sun in ecliptic longitude. This full moon instant comes on April 8, at 2:35 UTC. (at United States’ time zones, the moon turns precisely full on the evening of April 7, at 10:35 p.m. EDT, 9:35 p.m. CDT, 8:35 p.m. MDT, 7:35 p.m. PDT, 6:35 p.m Alaskan Time and 4:35 p.m. Hawaiian Time.

In other words, the moon reaches its full phase when the moon-sun elongation equals 180 degrees. Click on The Moon Tonight to find out the present moon-sun elongation, remembering that a positive number depicts an waxing moon and a negative number a waning moon.

This April full moon showcases the biggest and closest full moon of 2020. That’s because, in the year 2020, this April full moon is the one that most closely aligns with lunar perigee. Amazingly enough, 14 returns to full moon almost exactly equal 15 returns to lunar perigee. The mean lunar month (as measured from full moon to full moon) equals 29.53059 days whereas the mean anomalistic month (as measured from perigee to perigee) equals 27.55455 days.

This will be the biggest supermoon of the year which is amazing considering the number of supermoons we have set throughout 2020. If you have a telescope and a proper lense taking photographs of this mesmerizing event might be a good way to pass the time during this pandemic we’re facing. I for one will be viewing the moon from where I am and cannot wait to see it, in all of its glory.

awarenessact.com
By Gerald Sinclair
March 31, 2020

 

Avatar

 

1199: Hoje é dia de Super Lua! Qual a melhor hora para ver em Portugal?

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

Na noite de 9 para 10 de Março, a Lua estará maior e mais brilhante que o habitual. O fenómeno, denominado de super Lua, é um evento astronómico que ocorre quando há Lua cheia e, por sua vez, esta está no seu ponto mais próximo da órbita da Terra.

A Lua cheia no perigeu é 14% maior e 30% mais brilhante do que quando acontece no apogeu. Saiba qual a melhor hora para acompanhar a partir de Portugal.

Esta “Super Lua” é provocada pela ocorrência simultânea da fase de Lua Cheia e da presença da Lua no perigeu (ponto da órbita da Lua, em que esta se encontra mais próxima da Terra).

Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), o instante da fase de Lua Cheia ocorrerá no dia 9 de Março às 17:48 horas e o instante da presença da Lua no perigeu ocorrerá no dia 10 de Março às 06:29 horas, onde a Lua estará a uma distância de aproximadamente de 357 121,853 km da Terra.

Nesta Super Lua de Março estes dois instantes, o do perigeu e o da lua cheia, estão desfasados de 12:41 horas.

Qual a melhor hora para observar a Super Lua em Portugal?

A melhor ocasião para observar esta “Super Lua Cheia”, será no momento do nascimento da Lua, em que ela aparece no horizonte, ou seja, no dia 9 de Março em:

  • Lisboa às 18:30 horas,
  • Porto às 18:25 horas,
  • Coimbra às 18:25 horas
  • Funchal às 19:08 horas
  • Ponta Delgada às 18:41 horas.

A Lua nascerá no quadrante nordeste, no azimute 101º (contado de Sul para Este).

Este fenómeno de Super Lua ocorrerá ainda mais duas vezes em 2020, a 8 de Abril e a 7 de maio, sendo que a Super Lua de Abril será a de maior amplitude, pois os instantes do perigeu e da lua cheia estarão apenas desfasados de 8 horas e 28 minutos.

Para além disso, se for observada perto do horizonte parecerá ainda maior com um aumento extra de cerca de 5%. Este último efeito é apenas uma ilusão óptica e desaparece quando a Lua sobe no céu.

pplware
09 Mar 2020

Astronomia em 2020 trará seis eclipses, três super luas e muitos outros eventos

No ano passado, dado o avanço tecnológico, foram muitas as novidades espaciais descobertas. Além disso, foram vistos eventos astronómicos que marcaram o ano. 2020 chega carregado de citações astronómicas: seis eclipses, três super Luas, … Continue a ler Astronomia em 2020 trará seis eclipses, três super luas e muitos outros eventos

09.Mar.2020 – Super Lua

Hoje, é dia de uma Super Lua.

Lisbon, Portugal — Moonrise, Moonset, and Moon Phases, Março 2020

 

Moon: 99.7%

Full Moon

Current Time: 9 de Mar de 2020, 10:22:03
Moon Direction: 319,75° NW
Moon Altitude: -32,50°
Moon Distance: 357.818 km
Next Full Moon: 9 de Mar de 2020 17:47
Next New Moon: 24 de Mar de 2020 9:28
Next Moonrise: Today 18:29

 

Stellarium

Stellarium

Stellarium

09032020@04:14

Céu com bastante nebulosidade e nuvens

 

Avatar

 

1195: As 3 Super Luas de 2020

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

O mês de Março de 2020 vai ter uma Super Lua no dia 09 de Março. Para além dessa, haverá uma segunda Super Lua no dia 08 de Abril e uma terceira Super Lua no dia 07 de maio. Estas serão as 3 únicas Super Luas de 2020. Os instantes de Lua Cheia não coincidirão exactamente com os instantes do perigeu. A Super Lua de maior amplitude será a do dia 08 de Abril, em que os instantes do perigeu e da lua cheia estão apenas desfasados de 08:28 horas, enquanto que na de dia 9 de Março o desfasamento é de 12:41 horas e na de dia 07 de maio o desfasamento é de 32:43 horas.

Veja-se na tabela abaixo os instantes de lua cheia, lua no perigeu, nascimento e ocaso da lua para as três Super Luas de 2020. Nota-se na tabela que as distâncias do perigeu e apogeu não são constantes e que em 2020 o perigeu mais próximo é a 07 de Abril. A lua no dia 08 de Abril estará mais exuberante por atingir a distância mínima da Terra poucas horas depois de ocorrer o instante da fase de Lua Cheia.

Para obter informação sobre os azimutes, altura e passagem meridiana da Lua consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2020/ Passagem Meridiana, Altura e Azimute da Lua (Lisboa).

Relembramos a definição de Super Lua: Fala-se em Super Lua sempre que o instante de Lua Cheia ocorre quando a Lua está a uma distância da Terra inferior a 110% do perigeu da sua órbita. Em termos temporais, isto significa que a diferença entre os instantes de Lua Cheia e do perigeu é menor do que 1 dia e 8 horas. Segundo esta definição é possível ocorrer uma Super Lua frequentemente, mas nem todas terão o mesmo tamanho e brilho aparentes. Consulte aqui nesta tabela a lista das Super Luas que irão ocorrer até 2050, “As Super Luas até 2050”

Note-se ainda que quando se observa a lua próxima do horizonte, ocorre um efeito extra de ampliação, mas que é apenas uma ilusão óptica… confirme AQUI!

A órbita lunar

A órbita da Lua é aproximadamente uma elipse de excentricidade média 5,5%. Isso faz com que a Lua ora esteja mais perto, ora mais longe da Terra em cada mês lunar (27,3 dias). O ponto orbital mais próximo da Terra é denominado Perigeu e o ponto mais afastado chama-se Apogeu. Sendo a distância média Terra-Lua <dTL>= 384.400 km, no perigeu e apogeu (médios) a distância Lua-Terra é de 363 100 e 405 700 quilómetros, respectivamente.

Fig. 1 – Figura ilustrativa da órbita lunar. A excentricidade foi exagerada para melhor ilustrar o efeito.

Pode ver-se na Fig. 1.1 a forma ‘real’ da órbita lunar, quando calculada com a força gravítica do sol e de todos os planetas do sistema solar, mas dispostos no plano da eclíptica (duas dimensões, 2D).

Fig. 1.1 – Órbita lunar duma simulação do Sistema Solar completo, a 2D. (clique para ver a animação)

Clique na imagem para ver uma simulação da evolução temporal da órbita lunar. Nota-se que a órbita não é uma elipse fechada e que processa em torno do ponto médio, o centro de massa (CM) do sistema Terra-Lua. É distinguível o movimento da Terra em torno do CM. A excentricidade das órbitas varia entre 2,6% e 7,7%.

A órbita lunar e as fases da Lua

À medida que a Terra e o seu satélite natural progridem à volta do Sol, ocorre Lua Cheia quando há  um alinhamento do tipo Sol–Terra–Lua. Porém, a Lua Cheia só ocorre próxima do perigeu uma vez por ano, como se vê na Fig.2. Designa-se por Lua Cheia no perigeu.

Fig. 2 – Figura ilustrativa das órbitas da Lua e da Terra com as excentricidades exageradas. A figura mostra a fase de Lua cheia em várias posições da órbita da Lua em torno da Terra.

Habitualmente a Lua passa no perigeu com outras fases de iluminação (ver Fig.3).

Fig. 3 – Figura ilustrativa das órbitas da Lua e da Terra com as excentricidades exageradas. A figura mostra as fases da Lua no perigeu em várias posições da órbita da Terra em torno do Sol.

OAL – Observatório Astronómico de Lisboa
5 Mar 2020

 

Avatar

 

09.Fev.2020 – Superlua Lua de Neve

 

Quem anda nestas andanças de astronomia e astro-fotografia sabe que Lua Cheia é a pior altura para sacar imagens ao calhau, hoje em modo Superlua Lua de Neve, dado que a directa e intensa iluminação solar provocam imagens sem relevo das crateras lunares e apresentam um disco quase branco. mesmo utilizando filtros básicos porque não existe orçamento para filtros e equipamentos topo de gama.

Mas como hoje, ou antes, este fim de semana tem sido tempo de Superlua Lua de Neve e como o tempo tem deixado, embora com bastante nebulosidade o que empobrece ainda mais a captação de imagens, e com condições de observação deploráveis, fiz o (im)possível para sacar registos para mais tarde recordar…

Utilizei um telescópio catadióptrico Skywatcher Maksutov-Cassegrain ∅127/1500mm e os seguintes acessórios:

  • adaptador variável de projecção 50mm
  • adaptador de projecção Bresser
  • Rigel Quick Finder
  • filtro Baader Neodymium & IR Cut
  • filtro Explore Scientific ND-0.9
  • variable polarizing filter #3
  • extensores de oculares
  • ocular GSO SuperView 42mm-2″ Camera Project Lens
  • adaptador TS 2″~T2 para Mak 127
  • ocular Bresser Super Plössl 26mm
  • câmara DSLR Canon EOS 760D com anel de baixo perfil T2
  • wireless flash trigger Pixel Pawn

… e o resultado entre várias imagens em ambiente bastante nublado, foram estas:

09022020@05:42

Avatar

 

08.Fev.2020 – Noite de Lua de Neve

 

Este fim de semana temos uma super-lua (Lua de Neve). Ontem consegui imagens dela, hoje já tinha perdido a esperança dado que o céu estava bastante nublado mas mesmo assim ainda consegui captar umas imagens. Já não se perdeu tudo. Ver artigo da Lua de Neve AQUI.

Lisbon, Portugal — Moonrise, Moonset, and Moon Phases, Fevereiro 2020

 

Moon: 99.6%

Full Moon – Lua de Neve

Current Time: 8 de Fev de 2020, 23:45:28
Moon Direction: 146,56° SSE
Moon Altitude: 67,19°
Moon Distance: 363.408 km
Next Full Moon: 9 de Fev de 2020 7:33
Next New Moon: 23 de Fev de 2020 15:32
Next Moonset: Tomorrow 7:55

Stellarium

Stellarium

Stellarium

08022020@22:40

Super-lua – Lua de Neve

Avatar

 

789: 19.Fev.2019

Moon: 99.9%
Near Full Moon (Waning Gibbous)
Current Time: 19 de Fev de 2019, 17:40:50
Moon Direction: 67,10° ENE↑
Moon Altitude: -7,08°
Moon Distance: 356.891 km
Next New Moon: 6 de Mar de 2019 16:03
Next Full Moon: 21 de Mar de 2019 1:42
Next Moonrise: Today 18:16

 

Hoje é dia de Super lua de Gelo! Dado que o céu por estas bandas encontra-se limpo, bastante Sol e até calor, veremos no que dá quando escurecer mais logo e as imagens que vou conseguir tirar.


19022019@22:03

Nesta fase lunar, as imagens lunares ficam sem relevo dado que a luz solar ao incidir directamente sobre o solo lunar, reflecte a sua luminosidade tirando o relevo que as crateras dão quando noutras fases (crescente ou minguante).

É o mesmo que disparar um flash contra a cara de uma pessoa e esta fica uma chapa branca, quase não se percebendo onde estão olhos, nariz ou boca. Mas como hoje é um dia “especial” de super lua, cá ficam as imagens sem relevo mas sempre com a beleza que o calhau nos oferece.







Num artigo de um jornal on-line, vi imagens da super lua de hoje, em várias cidades do Mundo, onde o Photoshop dá uma enorme ajuda e falseia a realidade. Não possuo Photoshop dado que o meu orçamento não chega para esse luxo, nem outro software similar, mas também componho artisticamente as imagens como a que se segue, que poderá ter a legenda da Super Lua de Gelo em Lisboa, Portugal:



[vasaioqrcode]
 

775: Super Lua Cheia (19/02/2019)

Créditos de imagem: Ismael Tereno / Nascimento da Super Lua / 21-01-2019.

Na noite de 19 de Fevereiro, a Lua Cheia estará maior e mais brilhante que o habitual. Esta “Super Lua” é provocada pela ocorrência simultânea da fase de Lua Cheia e da presença da Lua no perigeu (ponto da órbita da Lua, em que esta se encontra mais próxima da Terra).

A melhor ocasião para observar esta “Super Lua Cheia” , se as condições meteorológicas o permitirem, será no momento do nascimento da Lua, em que ela aparece no horizonte, ou seja, em Lisboa pelas 18:17 horas, Porto pelas 18:10 horas, Funchal pelas 18:58 horas e Ponta Delgada pelas 18:28 horas. A Lua nascerá no quadrante nordeste, no azimute 107º (contado de Sul para Este).
Para um observador, a Lua parece maior quando está perto do horizonte e quando aparece por entre edifícios ou árvores. No dia 19 de Fevereiro, este facto vai tornar aparentemente a Lua cheia ainda maior do que já é, até 14% maior e 30% mais brilhante.

Neste perigeu que ocorrerá às 09:03 horas, a Lua estará a uma distância de aproximadamente de 356 761 km da Terra. Esta Super Lua de Fevereiro será a mais favorável para se observar, pois os instantes do perigeu e da lua cheia estão apenas desfasados de 06:51 horas ou seja, a Lua Cheia estará próxima do perigeu. Veja aqui a lista das Super Luas até 2050, sendo de assinalar as de 2031 e 2034.

Este fenómeno é cíclico, pelo que o último de 2019 ocorrerá a 21 de Março. Veja os detalhes das 3 Super Luas de 2019 estão publicadas em: http://oal.ul.pt/as-3-super-luas-de-2019/

Para obter informação sobre os azimutes, altura e passagem meridiana da Lua consulte no nosso site a página Almanaques/Dados de 2019/ Passagem Meridiana, Altura e Azimute da Lua (Lisboa). Consulte também no nosso site os instantes do nascimento/ocaso do Sol e da Lua para as várias cidades portuguesas.

A órbita lunar

A órbita da Lua é aproximadamente uma elipse de excentricidade média 5,5%. Isso faz com que a Lua ora esteja mais perto, ora mais longe da Terra em cada mês lunar (27,3 dias). O ponto orbital mais próximo da Terra é denominado Perigeu e o ponto mais afastado chama-se Apogeu. Sendo a distância média Terra-Lua <dTL>= 384.400 km, o perigeu e apogeu médios ficam a 363 100 e 405 700 quilómetros, respectivamente.

Fig. 1 -A órbita lunar com excentricidade muito exagerada, para mostrar o conceito.

Pode ver-se na Fig. 2 a forma ‘real’ da órbita lunar, quando calculada com a força gravítica do sol e de todos os planetas do sistema solar, mas dispostos no plano da eclíptica (duas dimensões, 2D).

Fig. 2 – Órbita lunar duma simulação do Sistema Solar completo, a 2D.

Clique na imagem para ver uma simulação da evolução temporal da órbita lunar. Nota-se que a órbita não é uma elipse fechada e que processa em torno do ponto médio, o centro de massa (CM) do sistema Terra-Lua. É distinguível o movimento da Terra em torno do CM. A excentricidade das órbitas varia entre 2,6% e 7,7%.

A órbita lunar e as fases da Lua

À medida que a Terra progride à volta do Sol, surge a fase de Lua Cheia quando há  um alinhamento do tipo Sol–Terra–Lua. Porém, a Lua Cheia só ocorre próxima do perigeu uma vez por ano, como se vê na Fig.3, designando-se por Lua Cheia no perigeu.

Fig. 3 – A fase de Lua Cheia em várias posições da órbita lunar (com excentricidade exagerada).

Habitualmente a Lua passa no perigeu com outras fases de iluminação (ver Fig.4)

Fig. 4 – Algumas fases da Lua quando está no perigeu, em função da órbita terrestre.


OAL – Observatório Astronómico de Lisboa
31 Jan 2019
A super lua de 21/01/2019 (Lua de Sangue)

© Blogue Eclypse – F.Gomes