223: Visita à Astrofoto

 

Mestre Raimundo, sempre prestável e incansável, aturou-me durante cerca de uma hora, esclarecendo todas as dúvidas que tinha em ordem a certo tipo de acessórios para o Mak 127 que à força, quero configurá-lo num Schmidt-Cassegrain, parecendo que consegui mesmo através de uns adaptadores S/C a 2″ e outros que permitem utilizar a dieléctrica quer a 2″, quer a 1,25″, incluindo filtros, redutor de focal, tubos e anéis de extensão, oculares de 2″ e 1,25″, etc..

Agora, só falta a sessão de testes para as várias configurações possíveis com toda esta panóplia de acessórios e, principalmente, a focagem do tubo óptico. quer directamente à câmara, quer à CPL de projecção.

Logo tenha resultados, estes serão aqui colocados para quem estiver interessado na matéria.

Entretanto, o céu mostra-se um pouco incerto, com algumas nuvens e não sei se estará limpo como hoje de madrugada, quando consegui produzir uns bonecos da Lua.


[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=64b3df69_1513105331747]

 

214: Sessão lunar 06.Dez.2017

 

Continuação de céu limpo, embora com algumas nuvens a cobrir a Lua. Lua que está a 85%. Muita poluição ambiental o que provoca desfoque das imagens.








Imagens obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Telescópio Skywatcher Mak ∅127/1500mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2
  • Ocular GSO SuperView Camera Project Lens 42mm 2″
  • Prisma cenital dieléctrico GSO 2″
  • Redutor de focal TS 2″ 0.5x
  • Powermate Televue 2.5x (Barlow)
  • Adaptador multifunções GSO U12
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada




[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=28d7c8b4_1512592934404]

 

211: Sessão lunar 04.Dez.2017

 

Mais uma tarde com céu limpo, uma noite que promete também estar “limpa”, espero testar o redutor de focal com a Lua dado que com o Sol resultou.

Os testes ainda não me convenceram. Vou aguardar mais uns dias até a Lua perder mais brilho para saber se sigo em frente ou se mudo de agulha…






Imagens obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Telescópio Skywatcher Mak 127/1500mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2
  • Ocular GSO SuperView Camera Project Lens 42mm 2″
  • Prisma cenital dieléctrico GSO 2″
  • Redutor de focal TS 2″ 0.5x
  • Powermate Televue 2.5x (Barlow)
  • Buscador Skywatcher 9×50 com retícula iluminada




[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=e79b6b76_1512424201441]

 

210: Sessão solar 04.Dez.2017

Portugal, em pleno Dezembro, tem um Sol de fazer inveja, embora o “briol” também esteja em alta! Para testar o novo filtro solar, saquei uns bonecos, embora não disponha de filtros ópticos solares (muuuuuito caros) e que ainda não estão ao alcance do meu orçamento, por isso, vou contentando-me com estas imagens…



As imagens acima foram captadas com um redutor focal TS 0.5x 2″ o que permitiu “encaixar” o Sol no campo visual da câmara, ou seja, a DF do tubo óptico passou de 1500mm para 750mm.

A imagem seguinte foi captada sem redutor focal e apenas se pode ver parte do Sol.


Filtro solar 130mm


Imagens obtidas com:

  • Câmara Canon EOS 760D
  • Telescópio Skywatcher Mak 127/1500mm
  • Montagem Equatorial SW EQ3-2
  • Ocular GSO SuperView Camera Project Lens 42mm 2″
  • Prisma cenital dieléctrico GSO 2″
  • Filtro Polarizador variável
  • Filtro solar TS Baader 130mm
  • Redutor de focal 0.5x  TS 2″


[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=f0b1c393_1512408781244]

 

209: Acessórios para o Mak 127

 
(em actualização…)

Hoje, foi dia de visita a Mestre Raimundo da Astrofoto para tirar dúvidas e tentar resolver os problemas que têm apoquentado a minha paciência (que não é nada santa).

Trouxe um filtro solar para o Mak (este sim, é um filtro solar a sério), um redutor de focal 0.5x de 2″, uma dovetail de 33cm para adaptar a rótula de bola com a Canon ao tripé da montagem  equatorial (depois coloco imagens), 3 anéis extensores e substituição do adaptador da diagonal dieléctrica a rosca Schmidt-Cassegrain.

Com isto tudo:

01.- Consegui que a diagonal ficasse firme ao tubo e não balanceasse como antes, devido ao anel adaptar rosca ETX-S/C não entrar completamente no adaptador;

02.- Já posso sacar fotografias ao Sol sem receio que o filtro solar artesanal caísse ao chão e desse cabo da óptica e do sensor da Canon. O Mak 127 já possui um filtro solar TS Baader 130mm;

03.- Vou experimentar o resultado do redutor de focal para metade, ou seja, o tubo de 1500mm ficará como se fosse um 750mm;

04. Com a dovetail instalada na montagem equatorial, já não danifico o rail SIRUI nos parafusos de aperto da montagem;

05.- Quanto aos anéis extensores, são para testar com a câmara acoplada directamente ao tubo.

Filtro solar 135mm


Ocular GSO CPL 42mm 2″ com redutor de focal 0.5x


Conjunto ocular, diagonal, redutor, já instalados


(em actualização)

O dovetail serve para não danificar o rail SIRUI dado que este possui escalas gravadas e os parafusos de aperto da montagem EQ3-2 iriam riscar essas escalas. Serviu na perfeição como pode ver-se nas imagens seguintes, para suportar quer a câmara com a tele-objectiva 500mm, quer a da imagem, uma Samyang 650-1300mm:





[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1831]

[powr-hit-counter id=921d610b_1512397230146]

13: Sessão lunar em 16.Jul.2017

Só mesmo um grande amante da fotografia, neste caso, na área da astrofotografia, programava o seu despertador vibratório de pulso (um Cubot V2) para as 05:10 horas da madrugada para ver como estava a posição da Lua.

Esta situação, fez-me retroceder 47 anos, quando me levantava (aos sábados e Domingos e de acordo com o estado das marés), às 04:00 horas da madrugada para ir para a pesca, já que o rio (Tejo), ficava a poucos metros da casa onde residia na altura, bastando atravessar uma avenida e percorrer mais uns metros. A Tina (minha esposa) pelas 10:00 horas ia levar-me o pequeno-almoço e, se o rio estivesse a dar peixe, levava-me o almoço pelas 12:30~13:00 horas…

Mas voltemos à astrofotografia (outro tipo de pesca) e a Lua, visível no estreito corredor que disponho no meu quintal, entre uma escarpa altíssima e os prédios circundantes, chamei a pobre da minha filha para me ajudar.

Posicionado o tripé e através do buscador/mira LED fiz pontaria à Lua, “congelei-a” no LCD da câmara e programei o ISO e a velocidade. Aliás, faço várias imagens com velocidades diferentes para depois poder escolher os melhores contrastes. E aqui fica o trabalho desta madrugada.

Ah! E como espertei o sono, fui para o computador a fim de processar as imagens, para ver se o João Pestana chegava de novo, isto às 06:00 horas da madrugada (quase dia).





Estas imagens são captadas com uma resolução de 6000×3368, ISO 100, velocidades entre 1/13s~1/30s, com disparador remoto wireless.

E pronto, terminado o trabalho de hoje, são 07:00 horas, o João Pestana está a chegar mas antes vai ainda uma mista integral de queijo e fiambre de peru com 2 tragos de chá verde gelado. Fiquem com o vídeo da deslocação da Lua e da Terra.

 

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=30]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=e87de0e8_1502123694169]